26 de nov de 2007

T. S. Eliot

Quem é o outro que sempre anda a teu lado?
Quando somo, somos dois apenas, lado a lado,
Mas se ergo os olhos e diviso a branca estrada
Há sempre um outro que a teu lado vaga
A esgueirar-se envolto sob um manto escuro, encapuzado
Não sei se de homem ou de mulher se trata
- Mas quem é esse que te segue do outro lado?

.

4 comentários:

l. p. disse...

"À margem, há mar
es trondosos
con toadas que
soam à-toa
mar orla
sob troa da
tempesta de
nu vem nubente
que pinga na pedra
sangue transpa
rente ao inverno
luar vernal vira
halo mar ginal"

Esse poema é fantástico!
Mistura de Leminski e Ana C.
Bom demais, demais, demais.

Mésmero disse...

Fui obrigado a escrevê-lo, as palavras não saíam da minha cabeça.

Valeu, Lucas!!

Nelson Martinelli Filho disse...

É. Concordo bastante com o Lucas.

Hanne Mendes disse...

Cuidado com quem anda do outro lado.

Tempo sem postar, rapaz, muito ocupado?

Abraço.