18 de mai de 2008

Como faço para transformar em arte o sentimento mútuo que sinto por ti? Não queria manter esta paixão, observar tua boca com desejo é um pecado, que omiti por meses, até mesmo de mim.
Teus olhos negros constroem um profundo abismo onde me precipício.
A ambigüidade de te amar e de te revelar segredos de outras paixões, falsas, me faz pensar o quanto todas elas são irrelevantes.
Teus lábios sempre úmidos dominam a direção de minha visão carnívora.
O que me deixa feliz nesse sorriso? O que me deixa contrito nessa amizade? A tua charmosa vaidade de ser sincera? A tua constante verdade que me desperta?
O fato que meu coração tem de encarar é que me apaixonei por minha melhor amiga.