20 de jun de 2008

,
beleza muda

boca assim bem rosadinha
como a boca que cê tinha
só não era tão bonita
quando a boca cê abria.

,

6 comentários:

Hanne Mendes disse...

Que coisa triste, né?
rs.

Beijo, sumido.

Sarah Vervloet. disse...

Acontece.

Anônimo disse...

Boca

Bonita

Que temos aí, hem?

Leidy Murphy disse...

ham, quando abria boca tinha aquela coisa entre os dentes ou seria entre as palavras que dizia?

bjs =**

Luis Eustáquio Soares disse...

salve, poeta, que a boca é sempre uma bocarra, em potência, e em ato, pode fazer-se porrada de palavras, no rés-do-chão das interdições de amar e viver, ilimitadamente, com, e eis que a boca falante já se desvela falácia.
meu abraço e te aguardo com outro texto
luis

Paradoxos disse...

Transmite pureza este poema!