15 de jun de 2008

Dizem que ser poeta é ver e sentir as coisas de modo diferente,
E perceber nos objetos a sensibilidade do impalpável.
Mas não é a rosa a poesia pura em si desnudada e visível a todos?
A flor não precisa do poeta para se tornar poesia, ela já o é!
Assim como o Amor não necessita de um alvo para que sua existência seja real.



Todo poeta é egoísta e digo que o meu poema é bom!
Pois como iria reclamar o mundo - se não gosto dele - com algo do mesmo nível?
Por isso digo: meu poema é altruísta e melhora o mundo!

2 comentários:

Hanne Mendes disse...

Eu algumas vezes acho que melhoro o mundo também (?), quanto aos meus poemas, já não sei...

Primeira outra vez?

Beijo.

Sarah Vervloet. disse...

É...eu não sou a primeira, mas deixo aqui registrado.

Seu poema faz sim alguma diferença... só não me pergunte qual. Eu acho. Os meus? Deixe os meus bem quietinhos...

Beijo, poeta.